Ejaculação precoce – o Seu impacto no bem-estar emocional e sexual do casal

A ejaculação precoce é uma disfunção sexual que incapacita o homem a controlar seu fluxo eyaculatorio, provocando uma ejaculação precoce. Este transtorno pode gerar impactos psicológicos e físicos, como: angústia, desconforto mental, ansiedade, depressão, perda de desejo sexual, frustração e desconforto, tanto ele como seu parceiro.

De acordo com estudos recentes, a ejaculação precoce afeta entre 20% a 30% dos homens, tornando-se a disfunção sexual mais comum. No entanto, os homens que não são capazes de controlar seu tempo eyaculatorio pelo menos de 1 minuto, desce até 2% – 5%.

É muito comum que os homens, por causa desta condição, sofrem de uma baixa satisfação em suas relações sexuais, já que normalmente são incapazes de manter a calma e relaxamento, o que ocasiona uma forte frustração pessoal, chegando mesmo a tomar a decisão de ter relações sexuais com menos freqüência, transmitindo essa frustração ao seu parceiro.

Fatores Causadores

Basicamente podem-se resumir em 2: Físicos (geralmente causados por uma incorreta masturbação), e psicológicos. Dentro dos fatores psicológicos , destacam-se a depressão e o stress. Entre outros causadores também destacam-se os seguintes:

É muito comum encontrar homens que durante a relação sexual, se preocupam mais por conter a ejaculação, que em desfrutar em si o ato sexual, causando altos níveis de stress. O casal também é afetada psicologicamente e sexualmente, gerando na maioria dos casos, uma diminuição da libido, e do prazer sexual.

É importante recorrer a um profissional, de forma que se tenha uma história clínica detalhada, e se determine o tipo de impacto que está causando o casal. Durante o diagnóstico, é assim mesmo importante, não omitir nenhum tipo de detalhe, às vezes, por vergonha ou medo, não se relata o detalhe, impedindo estabelecer um diagnóstico válido. É muito importante estabelecer um bom clima de comunicação com o profissional, de forma que possa prejudicar o projeto do tratamento por omissão de informações.

Confira:  3 Água desintoxicação para emagrecer, melhorar o sistema imunológico, e desintoxicar o corpo

Um problema que deve ser resolvido em casal

Definitivamente, a ejaculação precoce afeta de forma negativa a relação sexual, gerando um impacto na qualidade de vida e bem-estar emocional do casal. Está provado que a ejaculação precoce conforme piora, diminui a satisfação sexual do casal.

Ejaculação precoce - o Seu impacto no bem-estar emocional e sexual do casal

Mesmo assim, diversos estudos demonstram que os casais de tais indivíduos, sofrem mais os efeitos desta disfunção que os próprios afetados. O tratamento pode ser realizado a partir de 2 perspectivas: farmacológica e sob um conselho psicossexual.

De acordo com o Manual Cognitivo Comportamental, escrito por Cavalo, V. (2006), indica que tem mais eficácia de uma psicoterapia cognitiva comportamental que os medicamentos, onde se detalham as técnicas utilizadas para conseguir melhorar esta condição. Por outro lado, destaca-se também o trabalho levado a cabo pela doutora Helen Kaplan, que em diversos manuais, que oferece soluções em vários campos: psicologia, psiquiatria e sexologia.

Um dos tratamentos que se tem levado a cabo com maior assiduidade, é o baseado em terapias cognitivo-comportamentais. Desta forma, você ajuda o homem a identificar os sinais que levam a uma estimulação sexual elevada, de forma que você possa ficar abaixo desse nível, controlando o reflexo eyaculatorio.

É recomendável que essas terapias a participação ativa do casal, que é a peça-chave, como apoio no tratamento. Desta forma consegue-se reduzir a ansiedade, melhorar o desempenho sexual, e gerando maior confiança no parceiro, diminuindo, por sua vez, os conflitos interpessoais.

Artigos relacionados